Sinta-se em casa...

Eu quero beber a sua alma!
Sentir o seu sabor embebido em mistério...
Consumir a linguagem e
amargar a saliva no fel imaginário!

Ligue o Radio

Enquanto navega, sinta-se a vontade, ligue o rádio em sua estação preferida e curta a viagem! Adoro New Age, então escolha a sua opção!

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

BOA SAFRA

Para ler o texto diretamente no jornal , clique na foto que ela se ampliará! ^^
Vida
Soletrando: Boa safra Elaine Alencar Quarta-feira - 15/10/2008 - 03h01
Eu não quero ser altruísta demais e nunca deixei que o pessimismo me consumisse; afinal, se estou viva é porque existe um motivo!
Mas ultimamente percebi que, como alguns amigos
e poetas maduros dizem: nada melhor do que o tempo para amadurecer.
Tal se diz do vinho: quanto mais velho melhor, de um bom uísque "safra mil 900 e...", um velho conhaque em seu tonel de carvalho, sendo cada dia envelhecido para, no paladar humano, deixar aquele sabor dos anos de sua decantação.
Sim, o tempo é curativo, é seletivo, é indicativo de uma boa ou má safra. Tudo depende de como se conduzem os dias; sabendo escolher bem o que se planta, para que se colham bons frutos em compensação.
Neste momento, a gente percebe que o botãozinho da seletividade, bem conservado de outrora, começa a perder a cor e a inscrição, de tanto que é usado.
Os pensamentos filtram já de cara o que o corpo quer que seja seu alimento. Goela abaixo é algo que fica difícil de engolir, principalmente, se no período anterior se saboreou o gosto de dizer não!
- Menina, isso é bom demais!
Talvez eu tivesse querido ser isso naquele tempo, mas nada pode ser antecipado, tudo tem o seu tempo certo de ação, feito a prescrição de um remédio em suas diversas doses aplicadas durante o tratamento.
Sim, vivemos um tratamento intensivo durante a vida toda, tomando doses e doses de todos os tipos de remédios: doces, amargos, azedos; mas cada qual com uma função de moldar as nossas atitudes futuras num compêndio que traduza a sua realidade.
Para tanto, é necessário que se faça uma boa peneirada do que se absorve por aí. Como numa empreitada de caça a um diamante, é necessária muita persistência, muitas sacolejadas nos pedriscos e com sorte se acha a pepita dos sonhos.
E assim são as nossas escolhas; é necessário que durante todo o processo de amadurecimento se consiga chegar a ser de uma boa safra!
Elaine Alencar é membro do Grupo Experimental da Academia Araçatubense de Letras

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Que criatura mais fofa e meiga!

Talento natural!!!

linda demais... Sou fã!

video

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Nariz gelado...

Um pouco de descontração!
Divirtam-se !!!
Rs

DE MOMENTO...

Em alguns momentos penso em detalhes...
que por mais que o tempo passe possam estar servindo
de alicerce para as atitudes atuais...
Muitas vezes, me pego pensando na sensação
de ser e estar e acabo sentindo que nada há!
E pensar por si os detalhes dos outros é muito insensato,
pois os detalhes "toscos" por mais se tornam invisíveis...
Se há o que se delimitar, é preciso fazer um dueto de
corpos e mentes, para que no momento da decisão,
se possa dizer palavrão, mas que se defina os parênteses
abertos sob suspeita de "perda"!
Aff... hoje amanheci sem sentido...
Pensante, logo diria que existo?
Eu não existo, persisto...
Te vejo em pedaços, tentando reconstruir...
No sentido geral tudo é muito novo e inusitado,
e na sequência, só existe um ponto de validação
servido pelo inquestionável "tempo"...
Os questionamentos persistem e insistem na
idéia da camaradagem anterior...
Se perde sem sentido no espaço fincado, matéria e etérea...
Me diria contente, mas o semblante da passagem
me transformou e a volta se torna inflexível...
Minha voz tenta elocubrar vicissitudes, mas se
torna suscetível ao mínimo de contato imposto
(tempo e espaço)...
No fundo a anulação tem sido a companheira,
mas que situação demente e falida.
Minha voz se cala e meus dedos se negam adistribuir a saudação...
Isto não tem lógica!
É simplesmente irracional!
Os meus momentos têm sido de dor e no mais
a minha idéia de paz interior, tem a ver com
a conquista, podendo até estar envolvendo a
demolição do que se pensou anteriormente ser
o alicerce do futuro e que se partiu sem sentido!
O fato da reconstrução dissimula...
Povoa a mente e se destaca em subtrair mensagens
subliminares para de confronto edificar o"certo" na conclusão.
Meu Deus, se num rompante a descida for lancinante,
me guarde envolta nos momentos de camardagem,
toques amenos, eletrificação d'alma no encontro dos
corpos desnudos e felizes, no toque dos lábios que
em libido se corrompia a estrutura, me guarde simplesmente
e não comente a solidão...
Esta será destituida de sua validade incontida,
num grande esforço dividida em fragmentos,
para assim se decompor por completo!
Veja só...
O que é possível se pensar em momentos de indefinições...
No fundo um termo será escrito para finalizar a questão.
A proximidade amedronta e eletrifica...
Simplesmente me nego a olvidar e creio não conseguir
relevar nem em um "The End", que por mais só será
ilustrado ao cerrar dos olhos finais.
O comandante interior se nega a destituir o que foi
sentido em momentos de euforia... de sua tal felicidade
diz ter comando indefectível!
A questão é uma só e por mais em algum lugar está escrito
a velhice, no balançar das cadeiras...
Juntinhos...
A memória ainda consegue elocubrar a imagem surgida no
momento dito em questão.
Quiçá o tempo não olvide e no momento certo efetive
sua manifestação de vontades inquestionáveis.
Sou assim, me tornei assim em perfeito bulício...
Renego as bulhas e as trancafio,
vou me entregar a vadiagem e costurar o que for dito...
Seria tão fácil um "remolde"...
Minha estrutura grosseira e dura não sucumbe...
Ai esta teimosia! :))
Existe uma tradução...
Sabe a questão?
!!!!
Elaine Alencar
20/10/2005

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Pois é nada melhor do que o tempo para traduzir todas as sensações...
O tempo é o "limite"!

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Muita emoção!

Por mais que tentemos, as decepções nos circundam dia-a-dia...
Verificamos a angústia, nas eleições, nos jogos olímpicos, no trabalho, na copa do mundo...
A sensação daquele nó no peito, preso com vontadede explodir, a cada passe errado, a cada falta de finalização, a cada maracutaia descoberta ... é muita adrenalina correndo nas veias (a gente sente uma sensação estranha rolando e não sabe dizer o que é!)
Meuuuuuu, o que que é issooooo!!!
Nadar, nadar e morrer na praiaaaaaaaaaaaaaa...
Ahhhhh... eu não acredito!!!Que ódio!
Será castigo? Provação?
1x0 e pros EUA???? O.oooooooo
E como dizem: "Quem não faz, toma!"E nós tomamos!
As lágrimas das gurias brasileiras, o desespero de causa de ver o "ouro" indo parar no peito da "inimiga".
Ahhh... ninguém merece, mas como disse a Marta: 'Ganha quem faz gol, e elas fizeram'.
Fizeram tudo certinho, "faltou foi sorte", comentário de um, "nada, faltou foi raça mesmo!" disse o outro, e os comentários dos mais variados são escutados a revelia de quem queira ouvir, sempre com a maledicência espontânea do ser humano.
É, brasileiro gosta mesmo é de sofrer!
Sinceramente é mesmo triste ver isto tudo acabar assim!
Mas... no fundo no fundo, brasileiro sofre é na hora, daqui a pouco está tirando um sarro do companheiro, tomando uma "breja gelada", xingando o técnico, o político, o chefe e amanhã... amanhã nem vai lembrar da desgraça de hoje!
Sim'bora galera que ainda não é de tudo perdido... temos os outros a brilhar pelo orgulho brasileiro, senão.... deixa pra próxima!
Este é o reflexo pleno do descaso e da falta de incentivo!
Quem sabe no futuro se corrijam tais erros.
Estamos vendo uma nova cara pintar o Brasil de "Novo"!
As mudanças demoram... mas chegam.
Vamos aguardar!
^^

terça-feira, 19 de agosto de 2008

O Início

Sempre é muito difícil o início.
Principalmente se este é impositivo!
Já compuz tantos detalhes... só pra ver o resultado de algo inédito, assim com "a minha cara!" ^^
Sinceramente meus momentos são assim instantâneos!
Gosto das letrinhas que passam da mente para os dedos e assim impressionam o leitor. o.O
Um pouco de modéstia deve ser levado em conta, mas na hora do desabafo o que importa é o que vem de dentro e abala nos papel, na tela ... na demonstração das atitudes próprias.
Pois é...
Foi dado o pontapé inicial...
Oxalá me proteja, da língua ferina dos expectadores!
Estas linhas são pra ajustar o layout da minha página, pois no mais quero que tudo seja "ao meu modo"!
Beijocazzzz aos visitantes e sejam bem-vindos!

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Photobucket